Salvador: roteiro de belezas, história, sabores e sons

0
52
Elevador Lacerda faz ligação entre Cidade Alta e Cidade Baixa

 Por Seleucia Fontes (texto e imagens)

 Quantas vezes ainda vamos escrever sobre Salvador e tudo que essa metrópole nordestina oferece aos seus visitantes? Sempre que for necessário e sempre apresentando alguma novidade, porque assim é Salvador, uma cidade pulsante, em constante renovação. E promessa de muita diversão, tanto durante o dia quanto à noite.

 Há roteiros indispensáveis para se percorrer, como o Centro Histórico, onde se encontram o Pelourinho e o Mercado Modelo, unidos pelo famoso Elevador Lacerda. O ideal é ir sem pressa, se perder na riqueza das igrejas seculares, nas ruas estreitas de pedra, se deixar levar pelo som dos jovens percussionistas dispostos a ensinar algumas batidas e tirar fotos por módicas contribuições, pechinchar pelas compras, quem sabe parar para trançar os cabelos em alguma esquina.

Pelourinho preserva igrejas e casarões seculares

 História e fé

 Se é história que se busca, ainda no Pelô, o turista pode visitar o Museu do Carnaval e se encantar com as cores de fantasias de outros carnavais, com o som das músicas mais famosas, e se apoiar em recursos audiovisuais para saber um pouco mais sobre as origens e evolução desta festa popular.

 Há poucos quilômetros do Centro Histórico, o Farol da Barra é outro marco da cidade. O Forte de Santo Antônio da Barra foi erguido em 1536, para defender a Baía de Todos os Santos, e primeira capital brasileira – erguida a partir de 1549 – dos invasores estrangeiros. A construção do farol ocorreria somente no século 17, para orientar os navegantes e evitar naufrágios.

 Mais história e fé estão presentes na Igreja do Senhor do Bonfim. Famosa pela procissão de 8 km, que começa no Largo da Conceição e culmina com a lavagem de sua escadaria, no mês de janeiro, marcando o sincretismo religioso do povo baiano, esta igreja construída por volta de 1773 tem como diferencial o registro da passagem de pessoas de todos os cantos do mundo. Gente que faz questão de amarrar as famosas fitinhas do Senhor do Bonfim em suas grades, como sinal de fé, para pedir milagres ou simplesmente agradecer. E a novidade é que a prefeitura está concluindo a revitalização da praça local, proporcionando mais conforto aos visitantes.

Igreja do Senhor do Bonfim é famosa pelas fitinhas e lavagem das suas escadarias

 Mar aberto

 Para quem vive no coração do Brasil, nada se compara à sensação de acordar e olhar o mar da janela. Hoje, nem todas as praias de Salvador estão próprias ao banho, mas a contemplação não custa nada. Porto da Barra, Farol da Barra, Ondina, Itapuã, Jaguaribe são algumas opções na capital baiana.

 Conhecer as ilhas próximas a Salvador é uma ótima dica para quem não enjoa em embarcações. Se tiver que escolher apenas um destino, aposte na Ilha dos Frades. A praia da Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe é banhada por águas calmas e límpidas, sendo a única da Bahia certificada pelo programa “Bandeira Azul” pela qualidade da areia e da água. Menos de 50 pessoas moram ali e fornecem alimentação e bebidas aos visitantes. Para passar um dia na ilha, basta contratar uma operadora de turismo, por e-mail ou telefone. A empresa pega o turista no hotel ou local de sua escolha, e o leva para o porto. A viagem de catamarã dura em torno de 2 horas, com direito a caipirinha, música ao vivo e orientação de guias.

Praia da Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, na Ilha dos Frades

 Noite e gastronomia

 Quem busca diversão noturna em Salvador também não pode se queixar. A música sempre se faz presente, independente do ritmo. Difícil passar um final de semana na cidade sem que haja um grande show de artista nacional, baiano ou não. Para quem busca artistas locais, bares, restaurantes, casas de shows trazem apresentações em diversos ritmos, do forró ao samba, MPB, axé, rock e, sim, sertanejo.

 O bairro Rio Vermelho é uma boa pedida para quem busca a noite de Salvador. O Largo da Mariquita reúne em seus finais de semana barraquinhas com artesanato e comidas típicas, como cocadas e acarajé. Em seu entorno, há diversos estabelecimentos e a Vila Caramuru, que reúne outros bares e restaurantes no que já foi o Mercado do Peixe e passou por revitalização. Vários deles também com música ao vivo. Poucos metros adiante, a casa de forró Coliseu traz programação ao vivo todos os finais de semana, e dobrando a esquina, na orla, há várias boates e bares à disposição.

DEIXE SUA OPINIÃO

POR FAVOR, INCLUA SEU COMENTÁRIO
POR FAVOR, INCLUA SEU NOME